company logo

Quadro de Avisos

Curta a página da Geofísica UFPA no Facebook. logo-facebook

 

HORÁRIO DE AULAS

Para visualizar o horário de aulas clique aqui.

Up

2007

Ano 2007

 

Neste trabalho realizamos uma revisão sobre as técnicas para geração de malhas adaptativas para o Método dos Elementos Finitos (MEF) para a modelagem numérica do método geofísico de exploração de hidrocarbonetos mCSEM. A carência de ferramentas para interpretação e de códigos com bons desempenhos computacionais tornaram o método dos elementos finitos uma das principais ferramentas para essa modelagem. Para o bom desenvolvimento do MEF, a criação de malhas é fundamental, assim neste trabalho apresentamos várias técnicas para geração de malhas e, como exemplos de aplicação das metodologias descritas, desenvolvemos alguns códigos em ambiente MATLAB para a geração de malhas para modelar os ambientes de reservatórios de hidrocarbonetos.

 

Palavras chave: Modelagem numérica, Métodos eletromagnéticos, Marine Controlled Source Electromagnetic (MCSEM), Exploração de petróleo, Águas profundas.

Este trabalho de prospecção de água subterrânea visou definir as áreas mais promissoras para a explotação de água subterrânea, livres da intrusão salina, através da correlação de metodologias geofísica e geoquímica, na Vila de Algodoal / Ilha de Maiandeua, local de grande importância e relevância pesqueira e turística do Nordeste do Estado do Pará.
O método geofísico aplicados foi o eletromagnético, sistemas Slingram (EM34-3, Max Min I). Os perfis foram corridos ao longo das ruas transversais na direção NW-SE, com amostragem a cada 12,5 metros. Também, foram realizadas medidas in situ dos parâmetros físico-químicos, condutividade elétrica (µS/cm) e pH, além de coleta das águas dos poços para análise do teor de cloro (mg/L) em laboratório.
Os resultados da correlação entre os dados, mostrados através de mapas de contorno, pseudo-seções e blocos-diagrama, indicam as zonas promissoras à explotação de água subterrânea e aquelas contaminadas pela água do mar.

 

Palavras-chave: Geofísica, água subterrânea, eletromagnético, Vila de Algodoal, Geoquímica. Intrusão salina

Este trabalho descreve a primeira etapa das três estabelecidas para a construção do Campo de Testes da Faculdade de Geofísica da UFPA. As medidas foram realizadas com os métodos magnético, eletromagnético e radiométrico a fim de se obter o padrão de referência (background) para medidas posteriores a serem tomadas com esses métodos, quando os materiais artificiais que simularão as fontes de anomalias já estiverem enterrados no Campo. As medidas permitiram a identificação das melhores zonas para o desenvolvimento da segunda etapa da construção do Campo de Testes, que consiste no enterramento dos materiais que simularão as fontes de distorção dos campos físicos.

 

Palavras-Chave: Prospecção geofísica. Background. Campo de testes.

O sucesso de um levantamento geofísico depende principalmente da diminuição do custo e do tempo gasto em cada etapa. Uma maneira de otimizar o levantamento seria saber, antes de ir ao campo, em que condições os dados devem ser coletados. Este tipo de investigação é conhecido como Desenho de Experimento. Este trabalho testa um roteiro passo-a-passo para Experimento de Otimização de Levantamento, tomando como exemplo a investigação magnetotelúrica (MT) de ambiente com alvo resistivo, caso específico das soleiras de diabásio, derrames de basalto e estruturas halocinéticas (sal), que têm interesse especial na prospecção de petróleo, pois dificultam sobremaneira o imageamento sísmico. O experimento consistiu na eleição das medidas que fornecessem mais informações sobre o corpo, determinação da banda de períodos ideal para realizar o levantamento MT e do arranjo com o mínimo de estações capaz, ainda assim, de permitir a investigação adequada do alvo. Os resultados mostraram que uma só componente dos dados – que neste caso foi a fase obtida com o modo TM – permite, por meio da interpretação, a reconstituição do alvo-fonte da anomalia. Além disso, foi possível eleger uma banda com poucos períodos para se obter adequadamente a referida reconstituição do alvo. O experimento, contudo esbarrou em dificuldades como a escolha de um arranjo ideal de estações.

 

Palavras-chave: Desenho de Experimento. Magnetotelúrico (MT). Soleira de Diabásio.

Os combustíveis derivados do petróleo têm uma elevada resistividade elétrica. Por esse motivo, ao serem derramados no solo elevam a resistividade do ambiente. Com o passar do tempo, a ação de bactérias nos compostos orgânicos dos combustíveis produzem a sua biodegradação com a formação de ácidos que dissolvem íons do material do subsolo, fazendo com que a resistividade elétrica diminua bastante, transformando o ambiente em um bom condutor de eletricidade. Em resumo, o derramamento de combustíveis derivados de hidrocarbonetos produz plumas de contaminação que têm sido associadas, em levantamentos geofísicos, tanto a valores elevados de resistividade elétrica, como a baixíssimos valores de resistividade. Neste trabalho pretendeu-se detectar a assinatura (resistiva ou condutiva) de anomalias associadas à contaminação por combustíveis derivados de hidrocarbonetos no Posto São Paulo, localizado em Abaetetuba-PA e Posto Bráz de Aguiar, que se encontra desativado, localizado na cidade de Belém-PA. As medidas geofísicas foram realizadas com o Método Radar de Penetração no Solo (GPR). O estudo foi desenvolvido através de perfis distribuídos de modo a cobrir o perímetro externo dos postos, bem como as suas áreas internas. Durante as medidas foi usada uma antena monoestática de 400 MHz. Os dados obtidos com o GPR foram processados com o software REFLEXW com a finalidade de melhorar os registros, para suas posteriores interpretações. Uma assinatura de baixa resistividade foi detectada em ambos os postos.

Palavras-chave: GPR. Contaminação. Hidrocarbonetos. Postos de Serviço.

Na década de 1980, dezenas de linhas sísmicas foram adquiridas na área da Bacia do Tacutu com o objetivo de pesquisar o potencial petrolífero da região. Considerando que a bacia possui estruturas e selos favoráveis à ocorrência de óleo e gás, o problema fundamental constitui a ausência de reservatórios sedimentares convencionais para a produção de petróleo. Em vista deste insucesso, o foco deve ser direcionado às acumulações não-convencionais de hidrocarbonetos em basaltos fraturados, pois neles ocorrem as acumulações mais favoráveis. Isto requer a necessidade de um novo processamento dos dados disponíveis, incorporando técnicas mais modernas e eficazes de tratamento. Neste contexto, o presente estudo apresenta os resultados do processamento de dados sísmicos das linhas 204-RL-239 e 204-RL-247 da Bacia do Tacutu aplicando modernas ferramentas de imageamento, como a filtragem f-k e migração pré-empilhamento em tempo, com o objetivo de melhorar a imagem sísmica das seções processadas. Os resultados obtidos mostraram que a técnica de migração de Kirchhoff pós-empilhamento em tempo se mostrou bastante eficiente na reconstrução da imagem dos refletores de áreas com moderada variação lateral de velocidade e complexidade estrutural. 

 

Palavras chave: Processamento de dados sísmicos. Migração de Kirchhoff. Bacia do Tacutu. Reservatórios não-convencionais.

Um dos maiores desafios do imageamento sísmico em regiões geológicas complexas é a construção do modelo de velocidade em profundidade. Se a variação lateral na velocidade de propagação é moderada, um modelo de velocidade em profundidade pode ser construído a partir das velocidades de migração em tempo. A relação teórica entre essas velocidades é revista através da teoria paraxial do raio. A estimativa das velocidades em profundidade a partir das velocidades de migração em tempo é instável. Versões regularizadas da conversão tempo-profundidade baseadas nos métodos de Dijkstra-like fast marching foram implementadas. Duas outras variações eficientes do algoritmo original proposto recentemente na literatura são avaliados. A relação entre o grau do polinômio e o valor da regularização para o problema dos mínimos quadrados associado com a interpolação da frente de onda é determinada. Finalmente, estes algoritmos são testados em dados sintéticos 2D e os resultados obtidos com os algoritmos de traçamento de raios são comparados.

 

Palavras Chave: Prospecção sísmica. Velocidades de migração em tempo. Modelo de velocidade em profundidade. Conversão tempo-profundidade.

Este trabalho aborda dois tipos de contribuição à prospecção de petróleo com o método geofísico magnetotelúrico (MT) em ambientes geológicos em que estão presentes soleiras de diabásio, impedindo o imageamento sísmico. A primeira contribuição engloba uma série de modelagens MT com diferentes resistividades, enquanto na segunda contribuição, o efeito da permeabilidade magnética é estudado.
Nas modelagens realizadas fazendo-se variar a resistividade procurou-se investigar a resposta de dois modelos geológicos propostos para um perfil da Província Petrolífera de São Mateus, Bacia do Solimões. Observou-se que a presença de soleiras afeta a resistividade aparente e a fase nos modos TE e TM e, basicamente, permite que se investigue mais profundamente, alcançando o embasamento. Além disso, modelos de soleiras diferentes fornecem respostas diferentes, indicando que a distinção dos modelos poderá ser realizada. Finalmente, o efeito magnético inerente ao diabásio, negligenciado nas modelagens MT, é calculado e analisado, mostrando que também permite que a investigação atinja maiores profundidades, até o embasamento, favorecendo conhecer a sua topografia.

 

Palavras Chave: Magnetotelúrico(MT). Susceptibilidade magnética. Resistividade. Soleira de diabásio. Bacia do Solimões. São Mateus.

O alinhamento horizontal de eventos de reflexão em seções de ponto imagem comum (CIG) é o critério básico de métodos de análise de velocidade através de algoritmos de migração. A função semblance diferencial, avaliada em seções CIG, tem valor mínimo quando os eventos estão horizontalmente alinhados. Utilizando esta função objetivo, a estimativa de modelos de velocidade para migração em tempo é formulada como um problema de otimização. O algoritmo Simulated Annealing permite estimar o modelo de velocidade em tempo que melhor horizontaliza os eventos nas seções CIG. Esta estratégia não presenta as limitações da abordagem convencional para análise de velocidade em tempo, que utiliza iterações N MO/DMO. O algoritmo proposto foi aplicado com sucesso para a estimativa do modelo de velocidade para migração dos dados sintéticos Marmousoft.

 

Palavras Chave: Tomografia. Migração. Análise de velocidade.

A estereotomografia isotrópica é testada para meios anisotrópicos anelípticos. Para tal foram realizados testes numéricos com modelos isotrópicos e anisotrópicos a fim de analisar que informações são perdidas durante essa inversão. Os experimentos mostraram que a estereotomografia foi capaz de estimar um modelo de velocidades aceitável para meios anisotrópicos, porém, mostraram também uma limitação da estereotomografia, o picking dos dados.

 

Palavras Chave: Inversão (Matemática). Anisotropia. Estereotomografia. Modelo de velocidade.

O imageamento sísmico abaixo das soleiras de diabásio é um grande desafio para a sísmica de reflexão em bacias paleozóicas, ocasionando o aumento do risco exploratório na região. Varios fatores contribuem para essa dificuldade como a alta refletividade na interface entre o topo do diabásio e o pacote sedimentar, múltiplas de curto período devido a heterogeneidade dentro do diabasio e o espalhamento de energia devido a rugosidade na topografia do diabásio. Para se obter um melhor entendimento acerca da propagação de ondas sísmicas neste tipo de ambiente, construímos um modelo acústico 3D representativo de alvo exploratório de uma bacia paleozóica. Em seguida inserimos propriedades físicas no modelo através de dados de poços, simulamos uma aquisição 3D e 2D usando diferenças finitas e apresentamos o resultado para uma seção 2D na região de maior espessamento do diabásio. Descrevemos os procedimentos utilizados para a construção do modelo 3D análisando as características dos dados obtidos pela modelagem sísmica 3D e o resultado do imageamento sísmico em tempo e em profundidade de uma seção 2D. Os eventos de pull-up são observados abaixo da soleira de diabasio como resultado do imageamento.

Palavras Chave: Modelagem Sísmica. Diabasio. Bacia Paleozóica.

O presente Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) tem por objetivo o processamento de dados sísmicos marinhos, e está inserido no projeto financiado no programa CTPETRO/CNPq- FINEP 03/2005, Fase 3, da Rede Cooperativa de Pesquisa em Geofísica de Exploração, cujo título é “Desenvolvimento de Métodos de Análise de Velocidade Aplicáveis ao Imageamento sob a Quebra da Plataforma Continental”. Este projeto é desenvolvido pelo Grupo de Sísmica do Departamento de Geofísica e Curso de Graduação em Geofísica da UFPA. O tratamento de dados sísmicos divide-se basicamente em três partes: Pré-processamento; Processamento; e Imageamento. No presente trabalho apresentamos estas etapas voltadas à simulação de seções em afastamento-nulo a partir de dados de cobertura múltipla e, para isto, usamos o Sistema CWP/SU, e denominamos a análise completa de Processo Convencional. As etapas de pré-processamento consistem basicamente de três partes: (1) organização da geometria; (2) cancelamento e silenciamento de traços ruidosos; (3) filtragem unidimensional (freqüência temporal, filtro em f ) e bidimensional (freqüência temporal-espacial, filtro de velocidade). As etapas de processamento consistem basicamente de três partes: (1) análise de velocidade; (2)  empilhamento NMO; (3) empilhamento DMO. As etapas de imageamento consistem basicamente de uma parte, migração.
As linhas sísmicas não contem as coordenadas geográficas do local devido às questões de sigilo, e foram disponibilizadas dentro do projeto em referencia exclusivamente para fins acadêmicos. As seções resultantes do empilhamento e da migração tem sido interpretadas objetivando a delineação de estruturas.

Metodos de imageamento baseados na reversao temporal tem ampla aplicacao em medicina e sısmica de exploracao. Este trabalho discute os fundamentos teoricos da reversao no tempo para meios acusticos lineares e nao dissipativos e destaca a analise de amplitude de uma imagem migrada por reversao no tempo - RTM. Para esta analise, utilizou-se a condicao de imagem de correlacao cruzada alem de uma aproximacao de fase estacionaria. Baseadas nesta analise, apresento condicoes de imagens alternativas para migracao RTM. Estas condicoes buscam melhorar a recuperacao da amplitude dos eventos na migracao. Exemplos num´ericos de migracao reversa no tempo avaliam o comportamento do metodo em relacao a perturbacoes no modelo de velocidade e o efeito de diferentes condicoes de imagem na reducao de distorcoes na migracao de dados pre-empilhados.

Palavras-chaves: Geofısica. Processamento sısmico. Migricao. Migracao reversa no tempo. Condicao de imagem.

Tecnicas baseadas no tracamento de raios e tecnicas baseadas na equacao da onda sao mecanismos diferentes usados na migracao sısmica. Em ambos os casos, e de suma importancia que se tenha um modelo de velocidade condizente com a distribuicao de velocidades em subsuperfıcie. Logo, quando a geologia local apresenta-se de forma complexa, e necessario o uso de tecnicas cada vez mais robustas para estimar o modelo de velocidade em profundidade. A validacao do modelo de velocidade usado na migracao pode ser feita utilizando famılias de imagem comum produzidas pela propria migracao. Estes criterios de validacao podem ser usados posteriormente em algorıtimos de inversao com o objetivo de atualizar o modelo de velocidade para uma nova etapa de migracao. A construcao de famılias de imagem comum e discutida e analizada em  situacoes 2D. Utilizamos o dado sintetico Marmousi para avaliar algorıtimos de construcao da famılias de imagem comum
usando migracao Kirchhoff e migracao por continuacao para baixo do campo de ondas.

Display Num 
Powered by Phoca Download


Fornecido por Joomla!. Valid XHTML and CSS.

hairstyles 2014